AFASIA : Você sabe o que é?

A afasia são sequelas de lesões cerebrais. Essas sequelas diminuem a capacidade de uso da linguagem, da fala e prejudica a comunicação.

Como consequência, a pessoa não consegue se expressar verbalmente da mesma forma que faria antes, bem como apresenta dificuldades na compreensão da linguagem verbal, escrita e mesmo na capacidade de escrever.

Causas:

As causas mais associadas, são o Acidente Vascular Cerebral (AVC), tumores cerebrais, doenças degenerativas, como o Alzheimer ou impactos na cabeça.

Sintomas:

Os principais comprometimentos dessa doença no paciente são:

– Dificuldade em se expressar;

– Dificuldade em construir e desenhar coisas, ou perda da capacidade de escrever;

– Dificuldade de leitura;

– Dificuldade nas relações sociais.


A afasia pode ser classificada em dois grupos, divididos pela fluência do discurso do paciente:

Afasias fluentes: As pessoas neste grupo são capazes de falar com facilidade e fluência, usando frases longas e complexas.

 Às vezes, as frases podem não fazer sentido no contexto da conversa, ou podem usar palavras incompreensíveis, incorretas ou desnecessárias.

Nesse tipo, os pacientes geralmente não entendem o que está sendo conversado e nem sempre percebem que as demais pessoas não os compreendem.

Afasias não fluentes: Neste caso, as causas, em geral, são lesões que atingem a região frontal do cérebro, envolvida com a fluência do discurso.

 Pacientes com esse tipo de afasia têm dificuldades para se expressar e achar palavras, às vezes omitindo-as, e falam frases muito curtas.

Porém podem entender o que as outras pessoas dizem, e estão conscientes das próprias dificuldades, o que geram sintomas como frustração ou irritação.

O paciente pode apresentar, também, fraqueza ou paralisia do lado direito do corpo.

Diagnóstico

Para identificar a afasia, uma série de testes neuropsicológicos podem ser usados, associados aos sintomas apresentados. O teste de afasias de Boston, por exemplo, é padronizado em vários países e, em geral, aplicado por neuropsicólogos.

Outros exames indicados são o neurológico, associado aos resultados dos testes neuropsicológicos, além de uma anamnese (entrevista) nas consultas.

Quando necessário, são recomendadas tomografia computadorizada e ressonância magnética, para diagnóstico da lesão cerebral e possíveis causas das afasias.